sábado, 8 de maio de 2010

FIM ou Ponto-e-Vírgula ?!

Há momentos para tudo. Momentos para sonhar, para vivenciar; momentos para acordar e recordar; há momentos de partir e outros para voltar... Em havendo todos esses momentos e tantos outros, há um momento, em especial, que já faz algum tempo que estou adiando, mas é chegada a hora! O momento de calar. Não assim tão imediatamente, se não esse texto teria terminado no “.” – ponto – anterior, que deveria ter sido o ponto final (odeio pontos finais!!). Mas como já disse, tenho adiado ao máximo esse momento, e não é porque ele chegou que vou me dar por vencida assim tão prontamente. Vou me estender um bocadinho… para desfrutar mais desse momento, por mais contraditório que possa parecer. O momento de calar que se aproxima não é devido à falta do que dizer, ao contrário, sinto que ainda tenho tanto a dizer que às vezes não me contenho em mim mesma. Me pergunto o que mudou. De certa forma, continuo exatamente a mesma: eternamente estrangeira, profissional, estudante, ""o exotérico" de Gil e do início do blog, mãe, mulher, filha, irmã, amiga, e Metade de tudo um pouco, mas sinto que a introspecção chega – a mim – em boa hora (construção sintática meio espanhola, “pero bueno...”). Tô meio  “pensamiento” puro. Tenho uma excelente "excusa": “La Tesina” ou projeto de tese, mas seguramente, é mais do que isso, já não tenho a mesma motivação! Quero viver outras coisas (sim, isto aqui também é uma forma de vivência) e para isso devo estabelecer um marco -  apesar de haver toda uma filosofia contrária aos marcos. Assumo o "marco", necessito calar, e preciso fazê-lo solenemente. Muitos param um tempo de escrever, depois se modernizam, mudam de assunto, e assim se reinventam e continuam o blog. Quero fechar um ciclo, o que implica silenciar, e silenciar oficialmente (e falando muito até o último suspiro).
Todo fim de ciclo, tem a sua dor. É doído escrever sobre esse momento, e por isso tenho adiado tanto oficializá-lo, embora já há algum tempo que tenho sinalizado para mim mesma e para você que me lê, que Ele, o momento, está chegando. Talvez não seja um momento de ponto final, mas um grande ponto-e-vírgula – mais uma vez resistindo em terminá-lo... Coragem, Cristina – a estrangeira é mais resoluta!!!
Aos que se interessarem, sugiro a leitura ou releitura do blog seguindo a sua cronologia histórica, e talvez a necessidade do meu “ ; ” dispense explicações. Sem mais delongas, com um pouco de dor no peito, a estrangeira se despede, por ora, para poder vivenciar outros momentos, e quem sabe poder, mais “adelante”, voltar a escrever, compartilhar e viver outros bons momentos na blogosfera… De momento, só o tilintar do vento na janela, um sopro de vida que me lembra Clarice Lispector e um fim doloroso (pura redundância!), mas necessário e desejado ;

11 comentários:

Javi Brasil disse...

Eu gostaria que só fosse ponto e virgula...

a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...

Gracias, Javi. Quem sabe?! :)

Bia disse...

Pode ser um ponto final agora...de uma pequena batalha...

Moni disse...

Oi Cris, desejo que a tua pausa seja proveitosa e que vc retorne cheia de energias.Acredito que esses intervalos existem para que possamos voltar com mais força, renovadas, cheias de inspiração e um pouco mais "gente grande".

Que possamos nos encontrar em breve, em poucas ou muitas linhas.

Beijos

a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...

Bia e Moni, gracias pelos comentários. Sentirei saudade desse papo desencanado por aqui. Bj,

Nane disse...

Às vezes, o fim é só o começo. E o ponto final pode ser tão definitivo quanto um ponto e vírgula. Talvez a motivação tenha tido um ponto final. Mas isso não concede um ponto final ao Mundo de cá!
Bom, filosofando para ver no que dá.
De qualquer forma, seus textos estão cada vez mais lindos e eu fico morrendo de inveja... Inveja boa...

a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...

ô amor, obrigada. Beijos e saudades, e uma boa vírgula ou reticÊncias nessa conversa...
Nos falamos;

Fred Matos disse...

Fica, Cris.
Dá um tempo e volta.
Beijos

a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...

:) Quem sabe?! Mas vez ou outra dou um pulo por aí, nas minhas horas ou horas e meias. É sempre muito bom "te ouvir". Bj,

Bia disse...

Tem um presente pra vc no meu blog, passa la!!! bjss