domingo, 20 de setembro de 2009

La Noche en Blanco 2009 e A Banda

Fomos a la noche en blanco madrilenha, ontem-hoje. Como sempre, me encanta! Muita gente na rua, de todas as tribos e crenças e idades. Ruas fechadas para os carros, metrôs funcionando até às 3 da manhã, programações de todo tipo. Tudo aberto, museus, salas especiais, Palácio Real, Bellas Artes, etc., e principalmente salas que em geral são fechadas ao público, tudo gratuito. Pena que, por ser apenas por uma noite, as filas são enormes. O mais inusitado da noite (foi muito engraçado ver), bandinhas de rua - essas bandas marciais que passeavam pelas cidades do interior brasileiro (quem viveu, se lembrará seguramente) e que ainda tocam em 7 de Setembro -, tocaram toda a noite pelas ruas de Madrid, seguidas por muitos, inclusive por nós por um curto percurso. Bateu a culpa por não ter levado meu filhote, que teria adorado!

Próximo aos museus, por sua vez, no Paseo del Prado, bailarinos ensinavam passos de dança através de um grande telão, desde street-dancing a ballet. A galera imitando na rua... foi uma onda. Em outros pontos, cine espanhol foram exibidos pelas ruas. Nos teatros, leituras de poemas e outras cositas más. No Barrio de las Letras, aonde costumavam ir Garcia Lorca, Lope de Vega, Cervantes, Calderón de la Barca e tantos outros nomes, desenhistas ouviam as histórias dos "callejeros" (pessoas que andam pelas ruas, ou seja, qualquer um de nós), como psicólogos de rua, e em troca faziam um desenho personalizado que pudesse representar um pouco da conversa. Os bares, movimentados, uma festa.  A temperatura amena, porém, sem muito frio... Enfim... mesmo que a cidade não estivesse tão bonita como no ano passado, e o astral, idem, valeu a pena.

Só pela nostalgia que bateu devido às bandas que animaram Madrid en La Noche en Blanco, segue "A Banda", de Chico, Festival de 1966. Imperdível.

2 comentários:

Moni disse...

São eventos como esse que me fazem gostar daqui.

Bjos

a estrangeira (Cristina Alcântara) disse...

Também gosto muito daqui, apesar da minha eterna saudade. E realmente, eventos como esses são muito ricos. Bj,