sexta-feira, 30 de maio de 2008

A estrangeira e as maquininhas

É impressionante como aqui tem maquininhas para tudo. Aquelas maquininhas eletrônicas, sabe?! Umas têm salgadinhos, outras têm refrigerante, água, café, chá; sem falar naquelas que vendem bilhetes de metrô, trem, essenciais para quem quer se deslocar por aqui; ah! ainda têm as máquinas para pagar os estacionamentos subterrâneos, que são públicos, porém, pagos em sua maioria através delas. É verdade que no Mundo de lá também temos uma população eletrônica grande, mas, em alguns casos, também temos gente de carne e osso que pode fazer o serviço, ou, pelo menos, ajudar, resolver algum problema. Enfim, por mais que tenhamos também as ditas maquininhas lá, não é de forma tão generalizada como aqui. Pois bem, para os pouco familiarizados com esses aparatos tecnológicos da modernidade, que é o meu caso, é um inferno. O mais constrangedor é a fila que se forma, em geral com figurinhas muito apressadas, que não lhe dão a oportunidade de conhecer mais profundamente aquele troço, e ficam olhando pra você pensando que você é tapada ou, a lo mejor... só podia ser estrangeira! Até você compreender como aquela geringonça funciona, é um nó, até porque cada uma tem personalidade própria e se comporta de um jeito. Claro que meu filho, de 6 anos, dá de 10 a zero em mim, mas não dá pra estar saindo com ele sempre, tem escola! E quando a tal maquineta esquece de te dar o troco? Ou, pior, rouba o teu último centavo sem te dar o produto?! É cruel! A quem reclamar?! Já imaginaram a cena? Uma estrangeira falando com uma máquina! E em português?! Sim, porque, na hora da raiva, não me ocorre nada do meu parco espanhol, además, está lá escrito que, além de español, ela pode falar inglês, alemão, polonês, chinês... tem que entender meu português!
Me ouçam! Sempre que possível, fujam das maquininhas, ou carreguem seu filho a tiracolo. É o meu conselho para andar em Madrid, a salvo.

2 comentários:

Christianne Alcântara disse...

Por essas e outras: Filhos, melhor tê-los!!!

Isabelle disse...

uhsuahsuhasuhasuhaushausuahsuahsuhaushuah realmente,uma estrangeira falando com uma máquina não ia pegar muito bem!huhuhuhu
beeijos tiaa!